Arquivo da tag: Dinosauros do Surf

FBSURF PRESTA HOMENAGEM AOS CAMPEÕES BAIANO DE SURF NA ETAPA DE IPITANGA

IPITANGA SURF FESTIVAL 2019 – ETAPA HILTON ISSA

IPITANGA SURF FESTIVAL - ETAPA HILTON ISSA
Hilton pai e Hilton filho – Arquivo Pessoal

Além da disputa do título, que promete ser emocionante na primeira etapa do circuito baiano profissional deste ano na Praia de Ipitanga, na Cidade de Lauro de Freitas, a grande abertura do Ipitanga Surf Festival 2019 – Etapa Hilton Issa, prestará uma homenagem a todos os integrantes da “Galeria dos Campeões Baianos de Surf”, que disputarão uma bateria inédita e histórica assim como quando tudo começou, há 47 anos atrás.

No início os eventos eram amadores e o título era decidido em uma única competição anual. O primeiro campeão baiano de surf foi o lendário Jorge Tourão que venceu o primeiro campeonato realizado em 1972, ano que foi fundada a Associação Baiana de Surf (ABS) e presidida por Nazareno onde realizou mais dois eventos, que até o momento não encontramos relatos oficiais dos campeões de 1973 e de 1974. Em 1975 foi realizado o primeiro intercolegial de surf vencido pelo ilustre Hilton Issa, que aos 13 anos tomou gosto pela vitória e repetiu o feito por muitos anos, conquistando o título de campeão por mais de 30 vezes no decorrer da sua brilhante carreira de atleta.

189701_1932997887499_1739754_n[1]

Em 1976 foi fundada a Federação Baiana de Surf, tendo Paulo Sérgio Avena (Popó) como vencedor do título muito embora, em junho daquele mesmo ano tenha sido realizado o II Festival de Surfe Ilheense, vencido por Paulo Sergio Campos de Souza (Pauletty), seguido por Popó. Nesta primeira gestão da (FBS) onde tivemos Luis Carlos de Almeida na presidência, empresário dono da Sunsurf, uma das primeiras lojas de surfwear da Bahia, que chegou a realizar mais três eventos estaduais vencidos pelo soteropolitano Hilton Issa (1977), pelo ilheense José Marco (1978) e pelo também soteropolitano Maurício Abubakir (1979).

40
Maurício Abubakir – Arquivo Pessoal

Nos anos 80′ a Bahia viveu sua primeira crise na organização do surf estadual com a paralisação da (FBS), dando início ao surgimento das organizações municipais como a Associação de Surf de Salvador (ASS) em 1981, sendo fundada e presidida por Clay Loylie, Associação Ilheense de Surf (AIS) em 1983. Já no final da década de 80′ foi fundada a Associação de Surf do Pescador, encabeçada por Jorge Reis, realizando os três primeiros grandes eventos “Bahia Pro Contest”, porém somente em 1989 foi realizado pela Associação de Surf de Salvador (ASS), na gestão de Marcia Brandão e Tatiana Goulart, o primeiro Circuito Baiano de Surf Profissional homologado pela Associação Brasileira de Surf (ABRASP), vencido por Olímpio Batista.

42
Olímpio Batista – Foto Divulgação

Um total de dezenove surfistas dividiu os vinte e cinco títulos baianos de surf profissional disputados desde 1989 até 2018. O maior recordista é o soteropolitano Christiano Spirro, que escreveu por quatro vezes o seu nome na “Galeria dos Campeões Baiano de Surf Profissional ”. Em 1991, ele tinha apenas 18 anos de idade quando faturou o seu primeiro caneco. O segundo e o terceiro vieram consecutivos em 1992 e em 1993 e, em 2004, aos 31 anos conquistou o único tetracampeonato da história.

43
Cristiano Spirro – Foto Divulgação

Dos 25 títulos baiano, além dos quatro de Christiano Spirro, apenas o também soteropolitano Márcio Thola foi tricampeão consecutivo vencendo em 1996, 1997 e 1998 e o ilheense Rudá Carvalho que é bicampeão, conquistando os títulos nas temporadas de 2011 e 2015.

Os outros títulos foram vencidos por Olímpio Batista (1989), Duda Barreto (1990), Armando Daltro (1994), Bruce Kamonk (1995), Beto Dias (1999), Wilson Nora (2000), Jerônimo Bomfim (2001), Patrick Coelho (2002), Leo Hereda (2003), Dennis Thiara (2005), Heloy Júnior (2006), Bruno Galini (2012), Bino Lopes (2013), Marco Fernandez (2016), Yagê Araújo (2017) e Davi Silva (2018).

41
Jorge Hupsel e Fredão – Foto Divulgação

11
1213

HOMENAGEM PÓSTUMA AO AMIGO LUIS CLÁUDIO DE SOUZA ATAÍDE

3
Foto: Alexsandra Hora.

A vida é cheia de surpresas, muitas nos deixam estarrecidos, perplexos e com questionamentos a cerca da existência humana! Nesta caminhada encontramos criaturas incríveis que vão se tornando verdadeiros amigos e, como é dolorido receber a notícia da perda desta pessoa querida, que além de amigo foi alguém que nos estimulou e sempre desejou o seu bem!

IMG-20190113-WA0001
Foto: Nadson Lima

Centenas de pessoas, entre amigos, familiares, colegas, conhecidos e autoridades políticas compareceram na manhã deste domingo (13), à Praia de Ipitanga, no pico da antena, para a emocionante cerimônia de despedida de Luis Cláudio de Souza Ataíde de 50 anos, um dos surfistas mais querido de Lauro de Freitas, que morreu no último dia 27 de dezembro, vítima de um acidente vascular cerebral isquêmico.

wp_ss_20190113_0001
Foto: Alexsandra Hora.

Haule Boy como era chamado pelos amigos mais íntimos, era uma figura inigualável, apaixonado pela vida e por aventuras. Era uma pessoa muito prestativa e que não tinha maldade em seu coração. Acredito que o céu esta em festa, pois recebeu uma pessoa de bem com a vida, um guerreiro, pai de família, batalhador que vai deixar muitas saudades, principalmente para a família que não será fácil suportar a perda e a dor da despedida.

IMG-20190113-WA0018
Foto: Alexsandra Hora.

Escrevo este artigo para expressar um sentimento pela perda de um amigo, diria um “irmão”. Não escrevo para ‘endeusar’ meu amigo, apenas desejo prestar uma homenagem póstuma para quem deixou muitos amigos por todo litoral baiano e uma grande lição para a união dos surfistas e do surf no estado.

Foto: Alexsandra Hora.
Foto: Alexsandra Hora.

Realmente foi muito emocionante ver como o espírito de Boy foi capaz de reunir todas as gerações da história do surf de Lauro de Freitas em uma energia única de união e celebração das amizades, vindas de várias localidades do estado para prestar homenagem a esse amigo, na verdade um anjo que Deus colocou em nossos caminhos e que a cada dia que passava a amizade ficava sempre mais forte.

Foto: Adailton Rocha
Foto: Adailton Rocha

Mais uma vez estamos aprendendo com a morte de um amigo: dinheiro, fama, cargo e prestígio não determinam nossa passagem pela terra; seremos reconhecidos pela atenção, carinho, presteza, humildade, amor e pelo modo de vida que temos, e esse foi o grande legado deste amigo que partiu, e quem teve a oportunidade de conhecer e conviver com ele não me deixam mentir. Aliás, como diz o cantor Milton Nascimento, amigo é coisa pra se guardar, e se o evento morte realmente interrompesse os vínculos de amizade, não chamaríamos de amigo àqueles que já partiram para outro plano, mas que, em vida, foram nossos grandes amigos. A amizade continua, ainda que não fisicamente materializada.

Foto: Adailton Rocha
Foto: Adailton Rocha

Caros amigos leitores: vivam com entusiasmo e cultivem boas, sinceras e profundas amizades, pois neste mundo estamos de passagem; não viva imaginando que você nunca vai precisar de ninguém e, somente quem sabe cultivar verdadeiros amigos jamais se sentira sozinho!

IMG-20190113-WA0014
Foto: Alexsandra Hora.

Agradeço ao Criador a oportunidade de ter conhecido este amigo, Luis Cláudio de Souza Ataíde, um anjo que sempre irá fazer parte de nossa memória e de toda família surf! Sei que ele esta no céu agora, pois foi um lutador, vencedor e um semeador de coisas boas por onde passou!Tenho certeza que para sua família e para tantos amigos (as) ficam seus bons exemplos e, acima de tudo, sua alegria e bom astral para com a vida!

Foto: Adailton Rocha
Foto: Adailton Rocha

Amigo Haule Boy, você foi uma pessoa fantástica e, muito humilde! De coração: muito obrigado, mas muito obrigado mesmo por permitir que fizéssemos parte de sua vida! Descanse em paz meu bom amigo!

Solenidade de lançamento das cinzas ao mar

Organizado pelos amigos, surfistas e salva-vidas da Praia de Ipitanga, acontecerá no próximo domingo (13), ao lado do Centro Pan-americano de Judô, a solenidade de lançamento das cinzas ao mar, do nosso grande amigo e irmão, o surfista Luis Claudio de Souza Ataíde, um dos Salva-vidas mais admirados do estado da Bahia.

1
Foto: Divulgação

Boy, como era chamado pelos amigos, veio a falecer no dia 27 de dezembro, depois de uma ruptura de um aneurisma na aorta, o que causou um Acidente Vascular Cerebral Isquêmico (AVCI), levando-o a óbito.

2
Foto: Divulgação

O evento tem previsão de início às 09h00min e término às 10h00min.

Nothing Else Matters – Nada mais importa.

SURFE ILHEENSE COMEMORA 45 ANOS DE HISTÓRIA

40321083_2131874173750310_6244186436048781312_n

 

A terra de Jorge Amado entrou no cenário do surfe baiano no ano de 1973, através das primeiras marolas dropadas por Paulo Sérgio Campos de Souza, o “Pauletty”, Cezar Falcão e Washington Soledade, quem descobriu a primeira prancha de “madeirite” – compensado – guardada na garagem do casal Dona Tereza e Ciba Badaró, que depois de muita “lábia” conseguiu o empréstimo do equipamento mono quilha, que chegou a terra do cacau trazida por George Antero, vindo de férias dos estudos da Cidade do Rio de Janeiro.

Não demorou muito pra Dirceu Góes receber a sua primeira prancha de vibra de vibro, enviada por seus primos do litoral de Santos, em São Paulo e se juntar aos outros três visionários Pauletty, Cezar e Washington na praia da Av. Soares Lopes, chamando a atenção de outros jovens como Waldeck, Herval PT, Albertinho, Galego, Gula, Roy, Gato, Longa Nora, Quincas, Angelito, Joca, Paraíso, Pantera, entre outros e difundirem o surfe em Ilhéus.

Para comemorar os 45 anos de surfe na terra do cacau, nos próximos dias 12, 13 e 14 de outubro, a praia do Backdoor, em Olivença, sediará o 1º Black Trunks de Surf, um encontro de legends do surf da região. O evento será de caráter beneficente e reunirá apenas surfistas convidados. De acordo com o produtor do evento Marco Conceição, o “Sekão”, os participantes deverão levar apenas 3kg de alimentos não perecíveis.