Arquivo da tag: Surf

FBSURF PRESTA HOMENAGEM AOS CAMPEÕES BAIANO DE SURF NA ETAPA DE IPITANGA

IPITANGA SURF FESTIVAL 2019 – ETAPA HILTON ISSA

IPITANGA SURF FESTIVAL - ETAPA HILTON ISSA
Hilton pai e Hilton filho – Arquivo Pessoal

Além da disputa do título, que promete ser emocionante na primeira etapa do circuito baiano profissional deste ano na Praia de Ipitanga, na Cidade de Lauro de Freitas, a grande abertura do Ipitanga Surf Festival 2019 – Etapa Hilton Issa, prestará uma homenagem a todos os integrantes da “Galeria dos Campeões Baianos de Surf”, que disputarão uma bateria inédita e histórica assim como quando tudo começou, há 47 anos atrás.

No início os eventos eram amadores e o título era decidido em uma única competição anual. O primeiro campeão baiano de surf foi o lendário Jorge Tourão que venceu o primeiro campeonato realizado em 1972, ano que foi fundada a Associação Baiana de Surf (ABS) e presidida por Nazareno onde realizou mais dois eventos, que até o momento não encontramos relatos oficiais dos campeões de 1973 e de 1974. Em 1975 foi realizado o primeiro intercolegial de surf vencido pelo ilustre Hilton Issa, que aos 13 anos tomou gosto pela vitória e repetiu o feito por muitos anos, conquistando o título de campeão por mais de 30 vezes no decorrer da sua brilhante carreira de atleta.

189701_1932997887499_1739754_n[1]

Em 1976 foi fundada a Federação Baiana de Surf, tendo Paulo Sérgio Avena (Popó) como vencedor do título muito embora, em junho daquele mesmo ano tenha sido realizado o II Festival de Surfe Ilheense, vencido por Paulo Sergio Campos de Souza (Pauletty), seguido por Popó. Nesta primeira gestão da (FBS) onde tivemos Luis Carlos de Almeida na presidência, empresário dono da Sunsurf, uma das primeiras lojas de surfwear da Bahia, que chegou a realizar mais três eventos estaduais vencidos pelo soteropolitano Hilton Issa (1977), pelo ilheense José Marco (1978) e pelo também soteropolitano Maurício Abubakir (1979).

40
Maurício Abubakir – Arquivo Pessoal

Nos anos 80′ a Bahia viveu sua primeira crise na organização do surf estadual com a paralisação da (FBS), dando início ao surgimento das organizações municipais como a Associação de Surf de Salvador (ASS) em 1981, sendo fundada e presidida por Clay Loylie, Associação Ilheense de Surf (AIS) em 1983. Já no final da década de 80′ foi fundada a Associação de Surf do Pescador, encabeçada por Jorge Reis, realizando os três primeiros grandes eventos “Bahia Pro Contest”, porém somente em 1989 foi realizado pela Associação de Surf de Salvador (ASS), na gestão de Marcia Brandão e Tatiana Goulart, o primeiro Circuito Baiano de Surf Profissional homologado pela Associação Brasileira de Surf (ABRASP), vencido por Olímpio Batista.

42
Olímpio Batista – Foto Divulgação

Um total de dezenove surfistas dividiu os vinte e cinco títulos baianos de surf profissional disputados desde 1989 até 2018. O maior recordista é o soteropolitano Christiano Spirro, que escreveu por quatro vezes o seu nome na “Galeria dos Campeões Baiano de Surf Profissional ”. Em 1991, ele tinha apenas 18 anos de idade quando faturou o seu primeiro caneco. O segundo e o terceiro vieram consecutivos em 1992 e em 1993 e, em 2004, aos 31 anos conquistou o único tetracampeonato da história.

43
Cristiano Spirro – Foto Divulgação

Dos 25 títulos baiano, além dos quatro de Christiano Spirro, apenas o também soteropolitano Márcio Thola foi tricampeão consecutivo vencendo em 1996, 1997 e 1998 e o ilheense Rudá Carvalho que é bicampeão, conquistando os títulos nas temporadas de 2011 e 2015.

Os outros títulos foram vencidos por Olímpio Batista (1989), Duda Barreto (1990), Armando Daltro (1994), Bruce Kamonk (1995), Beto Dias (1999), Wilson Nora (2000), Jerônimo Bomfim (2001), Patrick Coelho (2002), Leo Hereda (2003), Dennis Thiara (2005), Heloy Júnior (2006), Bruno Galini (2012), Bino Lopes (2013), Marco Fernandez (2016), Yagê Araújo (2017) e Davi Silva (2018).

41
Jorge Hupsel e Fredão – Foto Divulgação

11
1213

Sistema de Inscrições e Filiação do Circuito Baiano de Surf 2019

FBS 2019

Os atletas que quiserem participar dos eventos que serão válidos pelos Circuitos Baianos de Surf em 2019 deverão seguir os seguintes procedimentos para que a sua inscrição seja confirmada:

As inscrições deverão ser feitas através de depósito bancário na seguinte agência e conta corrente.

Banco da Caixa Econômica Federal

Agência: 3206-013

Conta Corrente: 32833-2

De acordo com o Regulamento da FBSurf, uma inscrição somente será validada quando solicitada por e-mail(fbsurfbahia@yahoo.com), direto a FBSurf. A ordem cronológica da data/hora de recebimento do e-mail que o atleta ou pai enviar com TODOS os dados e documentos necessários (copia do RG do atleta + termo de isenção de responsabilidade, preenchida pelos pais e/ou responsáveis + xerox/foto do comprovante de depósito na conta da FBSurf, é o documento de comprovação de quem se inscreveu primeiro.

* No processo de inscrição, junto ao envio do seu nome, o atleta deverá também declarar a qual Associação ele é filiado, no caso de não ser filiado a nenhuma, será dado um prazo até 30 de junho para que todos os atletas baianos se filiem às associações de suas praias.

É importante destacar que as inscrições são limitadas por categoria, e podem ser encerradas a qualquer momento, sem aviso prévio.

Os atletas que efetuarem todos os procedimentos descritos acima e não comparecerem para disputar as suas baterias no evento em que estejam inscritos, por qualquer que seja o motivo, configurando o W.O. (ausência), perderão as suas inscrições, ficando o valor de posse da FBSurf para que faça uso adequado do referido valor, não tendo os atletas direito à restituição dos valores pagos.

Outros procedimentos (alíneas I a VIII).

I – Só serão aceitas inscrições no local do evento, caso existam vagas disponíveis e/ou para atletas alternates, devido ao não comparecimento de algum atleta previamente inscrito.

II – Quando alguma das categorias acima não completar o número máximo de vagas será permitido o remanejamento de vagas para outras categorias, desde que nunca exceda os números oficiais de tempo ou baterias, no cronograma do evento.

III – As inscrições serão realizadas de segunda-feira a sexta-feira da semana anterior à semana do evento (14 a 07 dias antes do inicio do evento), Os surfistas com prioridade (vide quadro explicativo) devem fazer suas inscrições nesses dias, obedecendo à ordem de chegada das inscrições.

IV – Para pontuar no Ranking, todos os competidores devem efetuar sua filiação na FBSurf.

V – Apenas no caso de haver vagas, as inscrições poderão ser feitas na semana do evento até as 18 h de quarta-feira.

VI – As inscrições efetuadas que não conseguirem vagas serão devolvidas por depósito bancário.

VII – Os atletas que pagarem as suas inscrições com cheques sem fundos ou deliberadamente tentarem ludibriar a organização através de depósitos em caixas-rápidos com valores irregulares, receberão uma multa no valor do depósito e ficarão suspensos de todo e qualquer evento homologado pela FBSurf até que o débito pendente seja quitado junto à entidade. Caso algum atleta venha a efetuar um depósito com um envelope vazio, tal atitude será classificada como má fé e o mesmo será multado em duas vezes o valor da inscrição, além de ser suspenso por três etapas do Circuito que estiver participando, com a pena extensiva ao ano seguinte se for necessário.

VIII – Os prazos para cancelamento de inscrição será sempre 72 horas antes do inicio do evento a partir dessa data não será aceito pedido de cancelamento (salvo por motivo de saúde ou contusão), mesmo que a vaga seja preenchida no local do evento.

Prioridade de Inscrições:

Tem prioridade de inscrições.

I – Competidores que pertençam a Associação Sede do Evento, por ordem de chegada de inscrição (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria).

II – Competidores da Região do Evento, por ordem de chegada de inscrição. (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria)

III – Competidores de todas as Regiões do estado, por ordem de chegada de inscrição (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria)

IV – Competidores de outros estados, por categoria, obedecendo à ordem de chegada das inscrições (o numero varia em função das vagas permitidas por categoria).

SISTEMA DE FILIAÇÃO

Todos os atletas Baianos terão que se filiarem para poder pontuar nos rankings dos circuitos FBSurf.

A taxa filiação de atleta PROFISSIONAL será de R$ 100,00 para pagamento anual ou 2 vezes de R$ 50,00 em pagamento até a segunda etapa. A taxa filiação de atleta AMADOR será de R$ 50,00 para pagamento anual ou 2 vezes de R$ 25,00 em pagamento até a segunda etapa. Para o ano de 2019.

Todos os atletas que anteciparem o pagamento da taxa de filiação terão um desconto de 20% sobre o valor das inscrições + filiação.

Os atletas de outros estados não pagam Filiação e, portanto não entram nos rankings e premiações finais de circuito.

As Filiações seguem as seguintes regras:

I – Membro Residente Amador: Atletas de outros estados ou país, residentes no estado da Bahia por no mínimo 02 anos (02 temporadas completas) para amadores.

II – Membro Residente Profissional: atletas de outros estados ou país, residentes no estado da Bahia por no mínimo 03 anos (03 temporadas completas) para profissionais.

III – Não residentes, não disputarão os títulos e pré-classificações dos Circuitos Baianos. (exceção será feitas aos baianos residindo temporariamente em outros estados).

FBSURF CONSOLIDA PARCERIA COM SEPLAN E CDL LAURO DE FREITAS

23

O Vice-presidente da FBSurf, Ricardo Luz, manteve encontro nesta quarta-feira (3) com o Secretário Municipal de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de Lauro de Freitas, Mauro Cardim (PP), e com o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Lauro de Freitas, Edailton Carvalho dos Santos, no intuito de firmar parceria entre os Poderes Público e Privado, visando o apoio para a realização da primeira Etapa do Circuito Baiano Profissional Edição 2019, que acontecerá entre os dias 19 a 21 de abril na Praia de Ipitanga. A competição promete movimentar a Cidade durante a semana santa e, entre tantos benefícios para o município, representa o aquecimento da economia local e fomenta o turismo, visto que a maior parte dos atletas que participam vem acompanhada de familiares, o que representa cerca de 300 pessoas a mais que o habitual, circulando nos locais do evento e usufruindo dos serviços da cidade como os de hospedagem e alimentação. contribuindo com o desenvolvimento sustentável  do Turismo Local, valorizando as riquezas naturais do município, como fomento ao crescimento turístico, emprego e renda.

O grande objetivo deste evento é difundir e desenvolver o esporte, fortalecendo o Turismo nesta importante região do litoral norte da Bahia. O Surf movimentou ano passado a expressiva soma de mais de 7 bilhões de reais no mundo, onde o maior percentual tenha sido investido em viagens ao redor do planeta, em hospedagens, alimentação, aluguel de veículos e na compra de equipamentos de surf, fomentando com isso o aumento na demanda turística nas cidades que realizam Campeonatos atraindo milhares de atletas, patrocinadores, simpatizantes, empresários do setor além da mídia especializada.

O legado que o evento promete deixar para a Lauro de Freitas, comunidades locais e para os jovens da região é de muito Esporte, consciência ambiental e sustentabilidade. Queremos fazer com que o IPITANGA SURF FESTIVAL, seja mais uma ferramenta de divulgação do destino de Lauro de Freitas, além de fazer parte do calendário de eventos do Município e da Federação Baiana de Surf.

BUSCANDO PARCEIROS

55865059_2263418493929210_1109204376825626624_n

A Federação Baiana de Surf teve hoje, dia primeiro de abril, um dia inteiro de reuniões de trabalho na construção e consolidação de novas parcerias para apoiar os eventos das Associações Filiadas e da Federação Baiana de Surf, os Presidentes da ASPI (Associação de Surf da Praia de Ipitanga) Gil Mattos e o Presidente da Federação Baiana de Surf Marcelo Barros foram recebidos pelo Secretário Municipal de Trabalho Esporte e Lazer de Lauro de Freitas, Uilson de Souza para as tratativas com vistas a Primeira Etapa do Circuito Baiano Profissional Edição 2019, que acontecerá nos dias 19 a 21 de abril na Praia de Ipitanga. Estiveram presentes no encontro, Diretores da Secretaria Municipal e o Tour Manager da FBSurf, Carlos Alberto Abdala.

Wilson mostrou que está bem informado da realidade do esporte em Lauro de Freitas, e se comprometeu a dar o apoio necessário para que o evento seja uma das melhores etapas do Circuito Estadual.

55788334_2263418540595872_748328060540944384_n

Na parte da tarde o presidente Marcelo Barros foi recebido por Flavio Marola sócio proprietário da Fábrica de pranchas Shaperia que, explicou ao Presidente o atual momento do mercado de pranchas e, recebeu de Marcelo Barros o convite para ser o Patrocinador Oficial do Circuito Baiano. Dando continuidade às visitas, o presidente Marcelo Barros foi convidado por outro proprietário de fábrica de pranchas que, entendendo o atual momento da Federação e acreditando na nova gestão, abre as portas da empresa para fazer as parcerias que visam o crescimento, o desenvolvimento e o fortalecimento do surf na Bahia.

O trabalho em prol do SURF e dos ATLETAS da BAHIA continua.

NOTA DE ESCLARECIMENTO FBSURF

cropped-001

A Federação Baiana de Surf vem a público esclarecer sobre algumas afirmações feita pelo blogueiro Demétrio Vecchioli, na matéria intitulada “Dossiê mostra que federações de fachada ‘comandam’ o surfe no Brasil”, para o Blog Olhar Olímpico, em 04 de março deste ano.

6

A FBSurf recebeu com surpresa o afastamento do presidente da CBS pela Justiça Federal de Brasília e não nos coube outra posição se não acatar a decisão judicial. Dias depois dessa decisão judicial o presidente Marcelo Barros recebeu um telefonema do vice presidente da CBSurf que assumiu o cargo interinamente, Sr. Guilherme Pollastri, onde sugeriu um encontro com outras federações em Maracaípe, no estado de Pernambuco. Acatando a decisão judicial Marcelo Barros informou a diretoria da Federação Baiana de Surf, o convite feito pelo presidente interino e após a confirmação da presença de outros presidentes de federações do Brasil a FBSurf assumiu o compromisso de estar presente no encontro em Pernambuco.

O resultado do encontro em Pernambuco apontou para uma nova reunião no Rio de Janeiro para uma Assembleia Geral Extraordinária com a participação demais Federações do Brasil, para afastamento do presidente Adalvo Argolo,  que neste intervalo, a Justiça Federal tomou a decisão de reconduzir ao cargo o presidente afastado e a Federação Baiana de Surf, mais uma vez, acatando a decisão judicial resolveu não comparecer ao encontro no Rio de Janeiro, uma vez que a assembléia não teria validade jurídica, da mesma forma que houve esse entendimento por outras Federações que estiveram presentes na reunião em Maracaípe e não compareceram ao ato do dia oito de março.

A Federação Baiana de Surf prima pela obediência as decisões judiciais e a ordem pública, temos um compromisso com o surf e com os atletas do nosso estado, que é fazer o melhor pelo esporte e para os atletas, não vamos entrar em disputas políticas nem questões particulares. Quanto às acusações do dossiê produzido pelo shaper carioca Henry Lelot, que usou uma rede de contatos nos estados para identificar o real funcionamento das Federações, cabe às mesmas se defenderem.

Todavia, quanto à afirmação do blogueiro Demétrio Vecchioli, onde classifica dissimuladamente as Federações sendo contra ou a favor de derrubar o presidente eleito da CBSurf, sem aumenos entrar em contato oficial com os representantes legais das mesmas, para conhecer suas reais posições, a FBSurf declara que não pertence a nenhum grupo político, que não é a favor ou contra qualquer  dirigente eleito, que respeita todos de igual forma e que além de ter um grande trabalho a fazer pelo Surf do estado da Bahia, a nova Diretoria  Executiva da FBSurf sempre esteve e sempre estará do lado da VERDADE, e chamais apoiaria quaisquer atos de irregularidades cometidas pelos membros dos cargos eletivos, tanto da Presidência quanto do Conselho Fiscal, assim como dos cargos de confiança da CBSurf.

A grande oportunidade de esclarecimento de todas as denuncias contra a presidência da CBSurf, será na Assembléia Geral Ordinária, que deverá acontecer, estatutariamente,  até o dia 31 de março, onde será apreciado o Relatório Anual do Presidente relativo às atividades e as Contas do exercício de 2018, precedidas do parecer do Conselho Fiscal, observando os princípios fundamentais das Normas Brasileiras de contabilidade, para serem aprovadas ou não pelas Federações filiadas adimplentes.

No âmbito estadual

Aproveitando a oportunidade, a FBSurf esclarece também que não guarda rancor nem mágoas dos que nada fazem além de falar, falar e de torcer contra o nosso esforço voluntário de fazer o melhor pelo surf e por nossos atletas que, merecem nosso sacrifício por acreditar que na Bahia temos atletas de grande potencial e é pelos que acreditam em nossa luta que trabalhamos com amor e dedicação.

Esta nova gestão da Federação Baiana de surf, que começou em 8 de abril de 2018, portanto há quase 11 meses e encontrou a Federação Baiana de surf com o passivo de quase R$20.000 (vinte mil reais), entre débitos com a Receita Federal, Secretaria da Fazenda Estadual, Prefeitura Municipal de Salvador além de algumas contas em bancos encerradas. Totalmente acéfala e sem funcionamento administrativo, sem sede própria, a Federação Baiana de surf não tinha funcionabilidade nem vínculos institucionais com as Instâncias de Governança do Estado da Bahia.

Desde 2015, quando foi campeã brasileira amadora, a equipe baiana de surfe não mas disputou competições nacionais trazendo grandes prejuízos aos atletas, às instituição, bem como ao surf baiano. Numa força tarefa, envolvendo toda a diretoria da Federação Baiana de Surf, procuramos todos os órgãos públicos e instituições financeiras com os quais a Federação tinha pendências e fizemos um levantamento para avaliarmos a situação. Propomos parcelamento de todas as dívidas da FBSurf e hoje zeramos todas as pendências da Federação. Estamos com todas as certidões negativas e já podendo realizar Convênios e parcerias com todos os Órgãos Públicos. Estamos com saldo POSITIVO na Caixa Econômica Federal, Agência 4668, Conta Corrente 668-6.

No ano passado, com três meses da nova gestão, já tínhamos feito visitas a vários órgãos do estado que abriram as portas para a Federação Baiana de Surf e por conta disso, em julho de 2018, porém com apenas quatro meses de gestão numa parceria com a SUDESB, levamos a equipe baiana de surf amador voltar a participar do Circuito Brasileiro, depois de quatro anos sem competir. A primeira etapa aconteceu em Maracaípe estado do Pernambuco e a equipe baiana foi campeã na categoria sub 16 com o atleta David Mendes.

Em Assembleia Geral Ordinária, que aconteceu no dia 8 de fevereiro de 2019, em Salvador, como determina o estatuto da entidade, com a presença de todas as filiadas, vinculadas e representantes dos atletas, após 20 anos a Federação Baiana de surf presta contas ao Conselho Fiscal do exercício de 2018, onde todas as contas foram aprovadas por unanimidade  pelos presentes e pela primeira vez na história da FBSurf, o relatório das atividades, os balancetes de movimentação financeira, bem como o relatório de aprovação do conselho fiscal, encontram-se disponíveis no site da instituição, seguindo a risca os princípios de transparência, eficiência e responsabilidade corporativa.

Há poucos dias foi anunciado: o planejamento anual de trabalho da Federação Baiana de surf que incluem, o Circuito Baiano   de surf com três etapas institucionais na categoria profissional, que serão válidas pelo Ranking da ABRASP, atraindo surfistas de alto nível técnico para o Circuito Baiano Profissional 2019, além de cinco etapas institucionais na categoria amadora; a realização de um Seminário Baiano de surf, com cinco eixos temáticos; a realização de um curso de formação de novos juízes e reciclagem para o quadro existente; além de ter sido anunciado também o chamamento de uma AGE específica para a criação da Comissão Permanente dos Atletas que terão direito a voto, fazendo da Federação Baiana de Surf a única no Brasil a ter uma comissão de atletas, como orienta as novas diretrizes do COB -Comitê Olímpico Brasileiro.

Também foram convocadas todas as filiadas para entrega da documentação para revalidar as filiações junto à Federação Baiana de Surf, assim como foram convidadas todas as Associações e Clubes de Surf que desejam se filiar ou se vincular à Federação Baiana Surf e possam ter seus eventos homologados pela FBSurf. Estamos buscando fortalecer as associações por entendermos que elas são fomentadoras do surf de base e responsáveis diretas pelo aparecimento de novos talentos do surf da Bahia e, nós devemos dar todo apoio as nossas filiadas vinculadas e clube de surf que estejam alinhadas com os nossos propósitos.

Por fim, mas não menos importante, depois de cinco anos, a Federação Baiana de Surf voltou a ter sua sede própria no edifício do Palácio dos Esportes, primeiro andar, na praça Castro Alves, no centro de Salvador.

A Federação Baiana continua acreditando no Surf, nos nossos atletas, nos dirigentes das entidades e permanece sempre aberta às opiniões, sugestões, dicas e críticas construtivas que possam contribuir para a evolução do Surf no Estado da Bahia e no crescimento e desenvolvimento das entidades filiadas e vinculadas.

ALOHA!

FBSURF Notifica o Atleta Dalmo Meireles por Infração Disciplinar

 NOTA OFICIAL N° 004/2019

O Presidente da Federação Baiana de Surf – FBSURF, no uso das suas atribuições e na forma estatutária, com o objetivo de manter a ordem desportiva, segundo o Art. 48°, Lei 9.615/98, sem prejuízo das sanções de competência da Justiça Desportiva, vem através desta, notificar o atleta Dalmo Meireles, conforme fartas provas de infração disciplinar:

I. Afirmar em redes sociais, não reconhecer a FBS como única dirigente do surfe estadual;

II. Não respeitar aos atos emanados pelos poderes internos da entidade;

III. Difamar abertamente a Federação, seus membros e associações filiadas, acusando-os de formação de quadrilha e de forjarem as eleições da entidade.

Em procedimento administrativo sumário, por entender como atentatório à boa conduta esportiva, baseada nos dispositivos constantes do Art. 19°, do Estatuto Social da FBSURF, bem como dos dispositivos do capítulo 24 – Regulamento Disciplinar, a FBSURF julga ser uma questão cabível de punição, aplicando ao atleta Dalmo Meireles a seguinte medida disciplinar:

I. Considerando a gravidade dos atos infracionais praticados de forma reiterada, seja aplicada a SUSPENSÃO do atleta da participação de qualquer evento realizado ou homologado pela FBSURF, no período de um (1) ano, sem prejuízo de ações legais.

Todavia, fica assegurado à ampla defesa e o contraditório por parte do atleta Dalmo Meireles, que tem direito a posterior recurso, no qual deverá ser apresentado por escrito a FBSURF em um prazo máximo de três (3) dias após o recebimento deste comunicado.

Salvador, 02 de março de 2019.

Atenciosamente,

 

Luciano Marcelo Mato Grosso

Presidente da Federação Baiana de Surf.

FBSurf tem encontro com secretário de Planejamento de Lauro de Freitas

A necessidade de manter o cronograma de atividades da Federação Baiana de Surf, em especial a realização do “Seminário Bahia Surf” e do “Calendário das Competições 2019″, que serão realizados em parceria com o Governo do Estado  e dos Municípios de Lauro de Freitas, Ilhéus, Itacaré, Valença e Camaçari. Esta preocupação esteve na pauta do encontro que o Vice-presidente da FBSurf, Ricardo Luz, manteve nesta quinta-feira (28) com o Secretário Municipal de Planejamento, Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de Lauro de Freitas, Mauro Cardim (PP).

4
A reunião aconteceu na manhã desta quinta-feira (28), na Secretaria de Planejamento – Foto: Ascom/Seplan

Um dos temas do encontro foi sobre a Implementação de ações em  Lauro Freitas, como forma de atração do Turismo de Praia, Sol, Esporte e Lazer, através das competições de níveis amador e profissional, válidos pelos rankings estadual e nacional, bem como da realização de simpósios e seminários esportivos, contribuindo com o desenvolvimento sustentável  do Turismo Local, valorizando as riquezas naturais do município, como fomento ao crescimento turístico, emprego e renda.

Também foi tema do encontro a promoção da Integração Social Municipal através da Implantação do Projeto – Circuito Municipal de Surf Laurofreitense, destinado a população local, assim como os turistas que visitam a Cidade.

O encontro foi muito promissor, onde o Secretário Mauro Cardim se demonstrou muito solícito em não medir esforços para ajudar na realização destes importantes eventos esportivos na Cidade de Lauro de Freitas, “precisamos trazer esses grandes eventos para o município, mas também precisamos investir na juventude local, oferecendo novas oportunidades aos munícipes que vivem em situação de risco e vulnerabilidade, e o esporte é uma excelente ferramenta para desviar os jovens da venda e do consumo de drogas”, disse o Secretário se colocando a disposição da FBSurf.

Ricardo Luz parabenizou o Secretário pela visão e pelo excelente trabalho que vem exercendo na titularidade da pasta do Planejamento, Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico, pontuando a importância da criação da Lei que institui o Sistema Municipal de Esporte e Lazer, com a aprovação do Fundo  e Conselho Municipal de Esporte, beneficiando diretamente os praticantes, atletas e associações desportivas locais. Por fim, Luz agradeceu a prestimosa atenção do Secretário Mauro Cardim, em nome de toda a diretoria da Federação Baiana de Surf, assim como, em nome de todos os surfistas baianos sobretudo, os laurofreitenses.

Vice-presidente da FBSurf se reúne com a Deputada Mirela Macedo.

3

O Vice-presidente da Federação Baiana de Surf, Ricardo Luz, na manhã desta terça-feira, esteve em audiência no Gabinete da Deputada Mirela Macedo (PSD), com a finalidade de apresentar as demandas do surfe no estado, onde busca apoio para a realização dos projetos da FBSurf em 2019.

Ao longo da reunião, Luz expôs as dificuldades das filiadas e dos atletas em conseguirem firmar convênios com o estado, no sentido de conseguirem obter os benefícios dos programas estaduais de incentivo ao esporte amador olímpico, como o FazAtleta e o Bolsa Esporte, principalmente no que tange a elaboração de projetos de marketing esportivo e social, para expor a marca dos patrocinadores beneficiários  dos incentivos fiscais previstos pelo FazAtleta, que concede abatimento no imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transportes interestadual e intermunicipal e de comunicação – ICMS, à empresa situada no Estado da Bahia, que apoiar financeiramente projetos esportivos, aprovados pela Comissão Gerenciadora do Programa.

Neste contexto Luz solicitou o apoio da Deputada Mirela para ajudar na promoção do primeiro Seminário Bahia Surf, que será realizado pela FBSurf, onde entre outros assuntos, abordará temas sobre as Leis de Incentivo ao Esporte e perspectivas e desafios do gestor esportivo, assim como solicitou apoio da Deputada para a realização do Circuito Baiano 2019, no sentido de ser a porta voz da Federação junto aos Empresários no setor privado.

O Vice-presidente Ricardo Luz aproveitou a oportunidade e também solicitou da Deputada uma atenção especial para a Cidade de Lauro de Freitas, com relação ao Projeto de Lei que cria o Sistema Municipal de Esporte e Lazer de Lauro de Freitas, onde a Deputada, enquanto vereadora no município, chegou a participar de algumas audiências públicas e de um Fórum Municipal de Esporte para tratar do assunto, inclusive Luz solicitou para a Deputada que abrace a causa e que o esporte também seja uma bandeira de seu mandato.

A Deputada Mirela parabenizou as iniciativas da gestão da FBSurf e das associações municipais envolvidas e comentou que agendará uma nova reunião para tratar dos assuntos solicitados ao surfe e que ira solicitar uma reunião específica com a procuradoria, para tratar sobre a criação dos sistemas municipais de esporte, com o objetivo de poder ajudar não somente Lauro de Freitas, mas todos os demais municípios no estado. Ricardo Luz agradeceu a Deputada Mirela em nome de todos os membros da Federação Baiana de Surf, e parabeniza pelo seu mandato e sua votação expressiva nas eleições.

FBS Concede Direito de Resposta à ALFSURF

Desde o inicio participamos da maioria das reuniões e assembleias da organização do surf baiano, primeiro como atleta na época da Associação Baiana de Surf (ABS), depois como apoiador de eventos e patrocinador de atletas já na época da Federação Baiana de Surf (FBS). O egoísmo e a ambição de alguns dirigentes, que não pensam no surf de forma coletiva, deixando de exercer seu verdadeiro papel, o de gerir o desenvolvimento do esporte, garantindo a continuidade de todo o trabalho realizado e conseqüentemente um plano digno de carreira para nossos atletas, não é algo da atual diretoria da FBS e sim que vinha sendo sucateado há muitos anos.

A criação e fundação Associação Laurofreitense de Surf (ALFSURF), se deu justamente por não concordar e pactuar com as gestões passadas, que se desenvolveram de forma irregular.

00001
foto: arquivo pessoal

A começar pela falta de investimento nas categorias de bases e pela desvalorização dos atletas, principalmente com premiações capengas e escalações de comissões técnicas sem nenhum critério de qualidade e por fim pela forma como ocorreu o pleito para as eleições da FBS durante o período de 2013 e 2014, onde a princípio teria uma única chapa (Bricio Argolo e Carlos Abdalla) e depois de uma campanha realizada por Dalmo Meireles, que culminou com a candidatura dele e de diversas outras chapas como: Brício Argolo (presidente), Carlos Abdalla (vice-presidente), Victor Kruschewsky (secretário) e André Cardoso (tesoureiro); Dalmo Meireles (presidente), Jefferson Barbosa (vice-presidente), Flávio Galini (secretário) e Luiz Américo Campos (tesoureiro); Railton Lemos (presidente), Carlos Moraes (vice-presidente), Wilson Ribeiro (secretário) e Jacqueline Breciani (tesoureira); Ito Santos (presidente), Helder Christian (vice-presidente), Rosa Cayres (secretária) e José Reis (tesoureiro); e a chapa de Tatiana Goulart (presidente), Carlos Santos (vice-presidente), Brian Bruce (secretário) e Jorge Cerqueira (tesoureiro), que ao verificar as irregularidades das associações que não apresentaram atas de eleições, que não fizeram Assembléias para tanto, muitas que nem tinham registro no cartório ou inscrição CNPJ, levaram Armando Daltro (Presidente na época) a cancelar as inscrições destas chapas citadas acima e abrir uma janela de prazo para tais entidades se regularizarem.

Após o fim do prazo de regularização novas chapas foram Inscritas para Eleição FBSurf 2014: Carlos Abdala (Presidente), Brício Argolo (Vice – presidente), Rosa Cayres (Secretária) e Andre Cardoso (Tesoureiro); Gabriel Macêdo (Presidente), Marcelo Alves (Vice – presidente), Adalvo Argolo (Secretário) e Claudia Vampre (Tesoureiro); Carlos Moraes (Presidente), Wilson Ribeiro (Vice – presidente), Jacqueline Briachini (Secretário) e Ivaldo Matos (Tesoureiro); Fernando Guedes (Presidente), Alvaro Reis (Vice – presidente), Divani Silva (Secretário) e Bruno Barros (Tesoureiro); Giorgio Mattos Santa Rita (Presidente), Gutemberg Palungo (Vice – presidente), Bruno Belém Silva (Secretário) e Tarsila Regina de Deus Pereira (Tesoureiro); Ricardo Melloni (Presidente), Carlos Guilherme (Vice – presidente), Takyto Adachi (Secretário) e Felipe Ribeiro (Tesoureiro); e por fim a chapa Waldir Miranda Fernandes (Presidente), Thompson Mavés Silva (Vice – presidente), Jogevaldo de Souza Santos (Secretário) e Elivaldo Cerqueira da Silva (Tesoureiro), mas desta vez sem a a inscrição da chapa de Dalmo Meireles, que alegou mudanças de prazos sem uma comunicação oficial da FBS.

Como uma entidade que foi considerada irregular e apta a votar (pela própria diretoria da FBSurf na época), pôde lançar chapa e ainda ser reconhecida, uma vez que não poderia presidir o mandato por está irregular segundo o próprio Estatuto da FBSurf? Para se inscrever, os candidatos deveriam ser diretores da FBSurf ou de associações filiadas, com pelo menos dois anos de voluntariado junto à associação filiada e quites com suas obrigações associativas como regi o estatuto. E esse mesmo critério era usado para definir as entidades que poderiam votar na eleição. Ou seja, também só poderiam formar chapas para concorrer às eleições, as associações que estavam aptas a votar e não foi o que vimos, ou seja, estávamos presenciando novamente o que sempre norteou as estruturas administrativas de gestões passadas, onde as chamadas “PANELINHAS” ditavam as regras, só que desta vez um irmão contra o outro e um marido contra a mulher.

Este era o retrato de uma política que só prejudicou o surf baiano, por capricho e motivos políticos, que só convinham a si próprios e suas equipes administrativas, ceifando toda uma geração de talentos que poderiam está nos dando mais orgulho e conquistando maiores vitórias para a Bahia pelo mundo afora. Isso é o que levou um grupo de pessoas se unirem e na contramão fundarem a ALFSURF.

WP_20190121_23_25_37_Pro

É verdade que a ALFSURF durante esses 4 anos ainda não realizou um circuito de competições, mas partindo do princípio da proposta de realização do Circuito Municipal de Surf de Lauro Freitas, sendo o conjunto dos Circuitos das Associações locais, ASVA, ASLF, ASPI, ASAI e APS, em 24 de julho de 2015, através de edital próprio da entidade, foi solicitado a ilustríssima presença dos seus respectivos Presidentes e Diretores, assim como da presidência da FBS, ou na sua ausência um representante credenciado, para participarem de uma série de reuniões, com a finalidade específica de deliberarem: Aprovação do Modelo Base para o Circuito Municipal de Surf 2016 de Lauro de Freitas, com seus respectivos anexos, além do Plano de Ação para estruturar o Ranking que definiria os atletas que fariam parte da Equipe Municipal de Lauro de Freitas, para disputar o Circuito Estadual da Federação Baiana de Surf, onde ficou constatado a irregularidade e/ou inatividade jurídica de algumas entidades e não se chegando a um consenso entre outras, onde na última sessão com duas abstenções, um voto contra e dois votos favoráveis, ficou deliberado em não colocar em prática o Circuito Municipal no formato apresentado até que pelo menos fosse obtido três votos favoráveis, o que ainda não aconteceu na data presente.

6 (1)

Por outro lado, ALFSURF entende que uma entidade desportiva não vive apenas de campeonatos e propôs à Câmara de Vereadores Municipal, discutir a construção do Sistema Municipal do Esporte em Lauro de Freitas, defendendo a proposta de formatação do Sistema composto por Conferência Municipal de esporte, Conselho Municipal de esporte, Órgão Público Executivo e Fundo Municipal do Esporte.

IMG_0549
Foto: arquivo pessoal

Leia mais: https://alfsurf.webnode.com/news/a-alfsurf-da-o-primeiro-passo-para-a-construcao-do-sistema-municipal-de-esporte-em-lauro-de-freitas/

13434745_1759546847601413_8323080826743324991_n
Foto: arquivo pessoal

A Associação Lauro Freitense de Surf não se acomoda e institui o primeiro Fórum Municipal de Política Pública de Esporte de Lauro de Freitas, por iniciativa puramente desta Sociedade Civil Organizada.

Mais uma vez, a ALFSURF quebra paradigmas e coordena a elaboração do Projeto de Lei que institui o Sistema Municipal de Esporte e Lazer de Lauro de Freitas.

image(7)
Foto: arquivo pessoal

Leia mais: https://alfsurf.webnode.com/news/criacao-do-sistema-municipal-de-esporte-e-lazer-de-lauro-de-freitas/

15977123_1847341835488580_7039110074533250153_n

Já na área do Meio Ambiente a Associação Lauro Freitense de Surf – ALFSURF, além de defender e apoiar o (PL) N 6.969 de 2013, que institui a Política Nacional para a conservação e uso sustentável do Bioma Marinho, foi eleita em pleito coordenado pelo INEMA – Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, para compor cadeira como Membro do Conselho Gestor da Unidade de Conservação, da Área de Proteção Ambiental – APA JOANES IPITANGA. Composto por 51 membros em paridade com os órgãos públicos dos três níveis da federação, da sociedade civil local e dos empreendedores locais com atuação nos municípios de Salvador, Lauro de Freitas, Camaçari, Simões Filho,Candeias, Dias D’Ávila, São Sebastião do Passé e São Francisco do Conde.

15977931_1847356942153736_3748773982736592588_n
Foto: arquivo pessoal

Desta vez, com a nobre missão de defender a preservação, conservação e recuperação da Mata Atlântica remanescente, Mata Ciliar Nativa e Vida Silvestre da Área de Proteção Ambiental dos mananciais dos Rios Joanes e Ipitanga, desenvolvendo Projetos Sócio-Ambientais, Seminários, Visitas Técnicas e Capacitação, acompanhando as Condicionantes Ambientais e emitindo encaminhamento e denúncias de descumprimento.

Leia mais: https://alfsurf.webnode.com/news/alfsurf-e-eleita-membro-do-conselho-gestor-da-area-de-protecao-ambiental-apa-joanes-ipitanga/

15135727_1824441951111902_417387410120929224_n
Foto: arquivo pessoal

Como membro da Comissão de acompanhamento das condicionantes da construção da Via Metropolitana, a ALFSURF solicitou informações sobre as questões relativas aos estudos arqueológicos entre as estacas 275-325 junto ao IPHAN, já que no Relatório final do Projeto de Diagnóstico e Prospecção Arqueológica a área supramencionada não tinha sido prospectada.

14568182_1806775486211882_8676446349540096538_n
Foto: arquivo pessoal

A ALFSURF ainda solicitou também os Relatórios das Espécies Suprimidas e das Mudas Resgatadas da FLORA; Relatórios das Espécies Afetadas, Capturadas e Relocadas da FAUNA; e Relatórios de Resguarde das 09 Áreas de Preservação Permanentes da área do Licenciamento Ambiental (Portaria 8971).

13686715_1776641412558623_685524739900809757_n
Foto: arquivo pessoal

A ALFSURF é atuante e não fica de braços cruzados, monitora  40% a qualidade das águas que abastecem Salvador e Região Metropolitana.

15966152_1847355555487208_482555359549741137_n
Foto: arquivo pessoal

Assim como fiscaliza, denuncia e cobra providencias das autoridades responsáveis pelos crimes ambientais como despejo de dejetos sanitários nos afluentes dos Rios Joanes, Ipitanga e Sapato, e descarte de resíduos sólidos em suas APPs, poluindo as belas Praias de Busca Vida, Buraquinho, Vilas do Atlântico e Ipitanga.

14705757_1806777016211729_6676821151720849935_n
Foto: arquivo pessoal

Ainda na área socioeducativa a Associação Laurofreitense de Surf contribui em um lindo trabalho junto à Igreja Universal, ministrando cursos de empreendedorismo no presídio municipal de Lauro de Freitas, buscando uma forma de socializar e reintroduzir os infratores ao mercado de trabalho, quando esses cumprirem suas penas.

32224601_409382196196899_5793792753523490816_n
Foto: arquivo pessoal

É verdade que a ALFSURF ainda não teve a oportunidade de realizar o tão sonhado Circuito Municipal de surf propriamente dito, mas vem contribuindo de alguma forma para o desenvolvimento do surf no estado, seja participando dos debates ou até mesmo através  das assembleias nas gestões passadas, mesmo quando não concordava com alguns pontos de vista, mas apresentando propostas. O que levou a ser convidada para coordenar os trabalhos para elaboração da minuta da reforma estatutária da Federação Baiana de Surf.

18740720_1904417199781043_3590790087452801093_n
Foto: arquivo pessoal

Portanto, nesse contexto de não se excluir e sim se incluir e com todas as documentações necessárias, foi o que tornou possível o deferimento do pedido de filiação junto a FBS e a inscrição de chapa para concorrer a presidência nas eleições da entidade em 2018. Permitir-se participar da construção e da implementação de políticas é o resultado fundamental de um processo democrático e, portanto, é um requisito também para o processo de desenvolvimento inclusivo.

30629752_2033600300196065_5756430760001142784_n
Foto: arquivo pessoal

O momento atual deve ser de união e não de partilhar e segregar, principalmente entre entidades, atletas e competidores do time, estamos todos no mesmo barco. Temos um dos mercados que mais consomem o surf no Brasil, temos o maior litoral e as praias mais belas de toda a costa Brasileira, só nos falta mesmo é unir forças e fazer as engrenagens trabalharem em sinergia.

Saudações e vibrações positivas ao desenvolvimento do surf baiano… Aloha!

 

 

Dia do Surfista é comemorado nesta segunda 21

00
Foto: arquivo pessoal

No dia 21 de Janeiro é comemorado o Dia do Surfista, e para celebrar nossa data, resolvemos homenagear Jorge Hupsel, um dos pioneiros do surf baiano, local do Rio Vermelho, em um dos primeiros registros em foto na Bahia, desse esporte maravilhoso que é o surfe, com um pranchão de fibra e madeirite mais refinado, na Praia da Paciência durante o verão de 1966.